Fumantes idosos têm o dobro de chances de sofrer demência

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Fumar até a idade avançada dobra as possibilidades de desenvolver demência senil, segundo um estudo realizado pela Universidade de Kyushu, no Japão, e publicado pelo jornal “Asahi”. “Fumar pode causar envelhecimento do cérebro e esclerose arterial. E estes efeitos podem resultar em uma maior suscetibilidade à demência”, explicou o professor Tomoyuki Ohara.
O estudo acompanhou 712 pessoas de 65 anos ou mais, durante 15 anos. Em 1988, quando começaram a realizar os exames médicos, nenhuma das pessoas que se submeteram ao estudo, que tinham em média 72 anos, sofria nenhum tipo de demência. Mas a pesquisa detectou que 202 delas acabaram desenvolvendo a doença.
Esses 712 pacientes foram divididos em três grupos – não fumantes, ex-fumantes e fumantes – e os cientistas descobriram que a proporção de fumantes que desenvolveram demência era duas vezes maior em relação aos que não fumavam.

Fonte: Gerofisio


Diprofisio
www.diprofisio.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *