Flacidez Tissular ou Muscular: aprenda como identificar e tratar cada afecção

Tempo de leitura: 2 minutos

Flacidez Tissular ou Muscular: aprenda como identificar e tratar cada afecção

É importante diferenciar estes dois gêneros para que o tratamento seja eficaz.

Com o passar dos anos a pele perde a estrutura e a vitalidade da juventude e passa a ter um aspecto flácido e inflexível, nada desejado pelas mulheres. Muitas pessoas não sabem identificar o tipo de flacidez a que são acometidas e esta identificação é essencial para um tratamento eficaz e rejuvenescedor.

A Flacidez Tissular (ou flacidez cutânea) pode ser vista quando as fibras de colágeno começam a diminuir e se desorganizar, devido a desnutrição ou desidratação. Outros fatores como a radiação solar, má alimentação e falta de cuidados diários também contribuem para este efeito, que é sempre ampliado pela ação da força gravitacional.

Já a Flacidez Muscular ocorre na musculatura subcutânea, e acomete a força dos músculos pelo desgaste das fibras de sustentação. Esta ação é caracterizada pela diminuição das proteínas que dão vigor a estas fibras.

É muito importante diferenciar estes dois gêneros para que o tratamento seja específico, garantindo assim os melhores resultados.

O equipamento da HTM, Stimulus Face, trabalha a Flacidez Muscular Facial através da ação de correntes eletroterapêuticas como a Corrente Russa e a Corrente Stimulus. Esta combinação contribui com o aumento da força muscular, prevenindo e diminuindo a flacidez, auxiliando o lifting e a modelação da face.

O Ultrafocus, também da HTM, é o único equipamento de ultrassom focalizado do Brasil com um aplicador específico para procedimentos faciais, que trata a Flacidez Tissular Facial através de três ponteiras de profundidades distintas que atuam de forma pontual, atingindo as estruturas da derme de forma específica, sendo determinadas pela profundidade e grau da flacidez.

De acordo com a consultora científica, Aline Marques, a associação destes tratamentos irá atuar tanto na estrutura dérmica, no caso do Ultrafocus, e o Stimulus Face agirá com a eletroestimulação, contribuindo com o condicionamento da musculatura da face, melhorando o aspecto da pele e do tônus muscular, garantindo maior firmeza e elasticidade.”

São necessárias em torno de 3 sessões com intervalo de 30 dias para tratamentos com o Ultrafocus e 6 a 10 sessões com as correntes do Stimulus Face. O número de sessões pode variar de acordo com o grau de flacidez de cada paciente.

 

Fonte: HTM Eletrônica

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *